Gama GPS Garmin Edge, qual escolher?

Equipamento ciclismo 07/11/22 07:18 Guilherme

Com a chegada do novo Edge 1040, o catálogo Garmin continua crescendo e dentro da sua gama de ciclocomputadores há cada vez mais modelos para escolher. Se você está atrás de um GPS para andar de bicicleta, já sabe que não é fácil escolher com tantas especificações e preços diferentes, então aqui vamos tentar te ajudar a saber qual ficar.

Guia para acertar com o seu ciclocomputador Garmin

Falar de cicomputadores é sem dúvida falar da Garmin, a marca que cobre praticamente todo o mercado. Embora não possamos ignorar que também existem outros, como Wahoo, Sigma ou Bryton, que estão ganhando cada vez mais terreno.

A linha de GPS para ciclismo da Garmin chama-se Edge, e atualmente é composta por 5 modelos, dimensionados para satisfazer desde ciclistas casuais que procuram um dispositivo simples para registar os seus percursos, até aos mais aventureiros que necessitam de um verdadeiro computador de bordo em rotas inclusive de vários dias.

Isso é o que cada um deles nos oferece.

Garmin Edge 130 Plus

Quem procura um dispositivo simples e pequeno para registar seus passeios, sem necessidade de funções e dados avançados, tem neste Edge 130 Plus um produto ideal para as suas necessidades.

O Edge 130 Plus, apesar de seu pequeno tamanho, oferece uma autonomia de até 12 horas. Tal como em toda a gama Edge, podemos configurar várias telas de dados, embora apenas um perfil de atividade. É compatível com treinamentos estruturados que podemos programar através do aplicativo Garmin Connect diretamente do nosso celular. Obviamente, oferece conectividade via ANT + com cintas de frequência cardíaca e potenciômetros, além de rolos inteligentes e luzes e radar Varia da Garmin.

Embora seja o modelo mais básico, não abre mão da função de monitoramento Livetrack com a qual podemos transmitir nosso treinamento ao vivo para os contatos que escolhermos ou o aviso em caso de queda.

Este Edge 130 Plus é uma opção ideal para quem procura um dispositivo para treinar e guardar os seus percursos, mas não necessita de informações avançadas ou funções de navegação já que este dispositivo não dispõe de mapas, embora tenha a possibilidade de seguir tracks de forma básica, onde nos mostra a linha do mesmo.

Associado à navegação, aprecia-se que a Garmin incluiu a útil função ClimbPro na qual o dispositivo detecta as subidas de entidades que contêm o track que estamos seguindo e as mostra como se fosse uma altimetria, com as inclinações dos diferentes trechos, a distância até o topo e os desníveis que ainda faltam superar.

Além das funções básicas de navegação, o pequeno tamanho de sua tela, 1,8 polegadas, pode ser uma limitação, pois não permite mostrar um número excessivo de campos na tela mantendo um tamanho de número de fácil visualização.

Este Edge 130 Plus tem um preço de venda recomendado de 179,99€ na sua versão básica. Existe um pack que inclui uma cinta de frequência cardíaca por 229,99€ e um pack de MTB com conta com capa proteção, controle Virb no guidão e um sensor de velocidade externo por 249,99€.

Garmin Edge Explore 2

Lançado recentemente, o Explore 2 é a primeira evolução do modelo mais simples da Garmin. A ideia do Edge Explore 2 é ter um dispositivo onde não tenhamos que perder muito tempo para configurá-lo ao nosso gosto, basta ligar e usar.

Possui uma tela colorida de 3 polegadas projetada para aproveitar suas funções completas de navegação e mapa, incluindo o útil ClimbPro que nos mostra a altimetria detalhada das principais subidas de nossa rota.

Este Explore 2 também é compatível com os principais modelos de motores de bicicletas elétricas, oferecendo-nos informações sobre o nível da bateria, autonomia e modo de uso selecionado.

Ao contrário do Edge 130, este Explore 2 dispensa as funções de treino, sendo um dispositivo destinado àqueles ciclistas recreativos que pretendem guardar e compartilhar os seus percursos além de possuir um GPS avançado que lhes permite entrar em percursos desconhecidos com total garantia.

Claro que entre as suas funções de navegação estão, como no resto da gama, rastreamento em tempo real e notificação aos nossos contatos em caso de queda.

Este Explore 2 tem um PVP de 299,99€ na sua versão básica e 399,99€ na opção pack de alimentação que permite conecta-lo à nossa ebike para obter uma maior autonomia.

Garmin Edge 530

A série 500 foi a que revolucionou o conceito de como deve ser um ciclocomputador de uso avançado e que levou a marca norte-americana à liderança dos dispositivos de ciclismo. Aliás, ainda é comum ver ciclistas na estrada que continuam usando aquele primogênito Edge 500.

Os atuais 530 têm pouco a ver com o modelo que deu origem à série, pois estamos lidando com um verdadeiro computador de bordo capaz de nos oferecer quase todas as informações que possamos precisar em nossas rotas e sessões de treinamento.

Quando se trata de treinamento, podemos usar todas as funções de planejamento e treinamento estruturado do aplicativo Garmin Connect. Obviamente, com conectividade com cinta de frequência cardíaca e potenciômetros, sendo capazes de mostrar todos os tipos de métricas a esse respeito, incluindo, se nosso potenciômetro fornecer essa informação, um gráfico de como aplicamos a força ao longo do ciclo da pedalada.

Em relação às funções de navegação, a tela de 2,6” colorida permite visualizar seus mapas detalhados e seguir sem problemas as trilhas. Possui 20 horas de autonomia, suficiente para uso esportivo regular, enfrentando longos desafios, autonomia expansível com o kit de bateria externa que é integrado ao suporte do guidão e se conecta diretamente ao dispositivo.

Destaca-se também a presença de um sensor de luz ambiente que otimiza o uso da tela ajustando seu brilho. Um sensor que também é usado se conectarmos luzes inteligentes para selecionar automaticamente o modo de funcionamento.

O Edge 530 é um dispositivo voltado para usuários avançados que gostam de analisar as informações de cada rota. Também para quem realiza um treino planejado e que pode beneficiar das suas funções de monitoramento da forma e cálculo automático de parâmetros como VO2max ou FTP.

Para obter este Edge 530 temos de desembolsar 259,99€, existe um pack com sensores externos de cadência, velocidade e frequência cardíaca por 349,99€ e um pack de MTB com capa protetora, suporte específico, sensor de velocidade e controle a distância por 329,99€.

Garmin Edge 830

Com características muito semelhantes às do Edge 530, o 830 dá um toque especial à funcionalidade do dispositivo ao incorporar uma tela tátil, também de 2,6'', o que torna o manuseamento muito mais ágil e permite-nos interagir facilmente com determinados campos de dados ou widgets que podemos incluir na tela. Por exemplo, para ligá-lo ou desligá-lo se tivermos luzes inteligentes conectadas ou regular a resistência se o tivermos conectado a um rolo.

Caso contrário, temos os mesmos recursos avançados de treinamento que seu irmão menor e de navegação, com mapas detalhados em cores.

Como seu irmão menor, é um dispositivo destinado a usuários avançados que precisam de um acompanhamento detalhado de seus treinamentos e que também exigem o uso de funções de navegação em seus treinos.

O Edge 830 tem um preço oficial de 349,99€, podendo ainda escolher o pack com sensores por 439,99€ ou o pack de MTB por 419,99€.

Garmin Edge 1040

A joia da coroa da Garmin é, sem dúvida, a série 1000, que tem nesse recentemente incorporado Edge 1040 seu representante mais recente e avançado.

As funções oferecidas não são muito diferentes daquelas que podemos desfrutar nos modelos 530 e 830, no entanto, sua grande tela sensível ao toque de 3,5” oferece a possibilidade de exibir muito mais informações, incluindo gráficos nos campos de dados.

Além de seu tamanho generoso, este Edge 1040 se destaca por uma autonomia que cresce até 35 horas em sua versão convencional, porque a Garmin também incluiu uma versão que inclui carregamento solar que permite aumentar a duração da bateria até 50 horas em um uso normal que pode ser estendida até 180 horas se optarmos por uma configuração de baixo consumo. Um detalhe a ter em conta para os amantes de desafios de longa distância e para aqueles que gostam de explorar novos caminhos e rotas que encontrarão neste Edge 1040 o seu companheiro ideal.

Este Edge 1040 tem um preço de 599,99€ na sua versão básica, que pode ampliar ao pack que inclui sensores externos pelos quais terão de ser pagos 699,99€. Por sua vez, o modelo com carregamento solar sobe para 749,99€.

Dica extra: comprar um GPS Garmin Edge mais barato

Os dispositivos que descrevemos são os que atualmente compõem a linha de ciclismo Garmin. No entanto, quem não pode ou não quer gastar o que corresponde a um produto de modelo mais recente com as funções mais inovadoras oferecidas pela marca também pode recorrer a modelos anteriores que, em muitos casos, pouco diferem em suas capacidades dos mais modernos.

Novas funções e melhorias no receptor, bem como um chip mais avançado que permite uma operação mais fluida do dispositivo, principalmente ao atualizar os mapas e alterar as telas, são as principais melhorias que encontramos entre os dispositivos atuais e os da geração anterior que, mesmo assim, continuam sendo plenamente funcionais. Já lhe dissemos algumas linhas acima, não é estranho ver ciclistas que continuam usando o primogênito Edge 500 que deu início à gama de ciclismo Garmin.

Mas não é necessário recorrer a um GPS Garmin tão básico e basta procurar, por exemplo, um Garmin Edge 1000 de segunda mão para comprovar que você pode obter um Garmin que era de última geração há apenas alguns anos por cerca de 100€.

Não é incomum encontrar ofertas muito atraentes nesses dispositivos de geração anterior em sites especializados ou na Amazon, especialmente se decidirmos esperar pela Black Friday, onde não é incomum a marca tentar vender alguns desses ciclocomputadores com desconto. Basta ter paciência e atenção.

O mercado de segunda mão também é uma opção interessante para obter um Garmin Edge de gerações anteriores, já que não são poucos os usuários que gostam de estar atualizados e dispensam o dispositivo quando um modelo mais novo é colocado à venda. Nesse caso, temos que levar em consideração o estado da tela, especialmente se for um modelo touch, e dos botões, que a membrana que os cobre não esteja perfurada e que o toque continue sendo preciso.

Outro aspecto a ter em conta nos ciclocomputadores usados ??é o estado da bateria, que obviamente se degrada com as sucessivas cargas, reduzindo a autonomia. Verificaremos se a carga é feita corretamente e se podemos obter horas suficientes de uso. Mesmo assim, existem tutoriais na web que explicam em detalhes como substituí-la se formos um pouco habilidosos.

Esperamos ter ajudado você na escolha do seu próximo GPS Garmin, se você acha que podemos incluir mais alguma coisa, deixe seu comentário em nossas redes sociais.

procurando

Newsletter

Assine a nossa newsletter e receba todas as nossas novidades. Mountain bike, conselhos sobre treinamento e manutenção de sua bike, mecânicos, entrevistas ...

Você vai estar ciente de tudo!

¿Prefieres leer la versión en Español?

Gama de GPS Garmin Edge ¿cuál elegir?

Visitar

Do you prefer to read the English version?

Garmin Edge GPS range, which one to choose?

Go