Em detalhes a Orbea Terra de Paul Voss para 2022

Em detalhes a Orbea Terra de Paul Voss para 2022

Gravel 10 jun. 2022 13:06 Guilherme

Profissional até 2016 com a equipe Bora, o alemão Paul Voss agora se dedica a competir em corridas de gravel e ultradistância. Na passada Unbound Gravel foi o protagonista da corrida e finalmente terminou na 15ª posição sobre sua Orbea Terra. Aqui analisamos sua montagem.

Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Paul Voss da estrada a gravel

A disputa há poucos dias da Unbound Gravel na cidade norte-americana de Emporia supôs nesta edição um ponto de inflexão no estabelecimento da competição de gravel e no apoio das marcas a esta modalidade.

Bicicletas personalizadas preparadas especificamente para este evento, apresentação de novos produtos e os melhores corredores do mundo da especialidade reunidos no Kansas. Destacou ainda a presença de inúmeros ex-profissionais do ciclismo de estrada que encontraram na gravel uma nova motivação para estender a sua atividade competitiva.

Foto por @nils_laengner y @autsaid.cc

Um deles é o alemão Paul Voss, de 36 anos, que competiu como ciclista profissional até 2016, desenvolvendo quase toda a sua carreira na estrutura do que hoje é Bora-Hansgrohe, embora com resultados discretos em que uma vitória de etapa na Volta a Catalunya e ter vestido, após o dia de abertura do Tour 2016, a camisa de pontos vermelha de montanha são as suas credenciais.

Após sua aposentadoria, trabalhou como diretor esportivo e treinador até que a gravel apareceu em sua vida, o que permitiu a Paul Voss retornar a uma atividade praticamente profissional nesta modalidade graças ao apoio de patrocinadores como Orbea, Schwalbe ou Maloja.

Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Uma nova etapa na gravel que começou a dar frutos com a participação no ano passado na Badlands, uma prova que percorre as províncias de Granada e Almería ao longo de 750 km em que terminou em oitavo e, já em 2022, enfrentando o desafio Gran Guanche Audax que em 5 etapas percorre as principais ilhas Canárias.

O ponto alto da temporada de gravel foi neste último mês de maio, primeiro com a vitória no Red Bull Rio Grande para finalmente chegar ao Unbound Gravel onde teve um papel de destaque compartilhando a fuga antecipada com Laurens Ten Dam que teve sob controle o grupo dos principais favoritos por um bom número de quilômetros para finalmente terminar em uma honrosa 15ª posição.

Orbea Terra 2022, uma aventureira muito competitiva

Nesta nova etapa da sua vida competitiva, Paul Voss conta com o apoio da Orbea, que colocou à sua disposição a nova Orbea Terra que a marca apresentou no final do ano passado.

Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Uma renovação completa da bicicleta de gravel Orbea onde a marca optou pelo lado mais aventureiro desta modalidade, dotando-a de uma geometria em que prevalece a estabilidade e absorção, ou com o sistema de armazenamento no tubo diagonal Lockr que permite usar o interior do quadro para levar ferramentas e peças de reposição.

Apesar de não ser uma bicicleta voltada para a competição de gravel como é o caso de outros modelos mais específicos do mercado, a Orbea Terra mostrou nas pernas de Paul Voss que pode cumprir perfeitamente essa missão graças à customização de componentes que o alemão fez no modelo de série.

Encontramo-nos em primeiro lugar com algumas espetaculares rodas de carbono Tune Schwarzbrenner 41 ULImited pesando apenas 1.248 g o par. Nelas, Paul, como embaixador da empresa de pneus Schwalbe, usou o novo G-One RS.

Novos Pneus Schwalbe G-One RS. Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Por seu lado, a transmissão desta Orbea Terra está nas mãos da SRAM, com uma mistura de Red eTap AXS no câmbio traseiro, em sua versão XPLR que permite usar um cassete 10-44 que combina com pedivelas de coroa única Force com potenciômetro Quarq incorporado no qual é montado em uma coroa de 46 dentes.

Pedivelas Force com coroa única de 36t e potenciômetro Quarq Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Apesar da confiabilidade do grupo, Paul Voss aproveitou os parafusos disponíveis na Orbea Terra para montar um câmbio dianteiro no caso de optar por uma coroa dupla, para instalar um guia de corrente K-Edge.

O canote de selim e os suportes de garrafas também são assinados pela requintada marca de componentes Tune

Foto: Nils Laengner (@nils_laengner) y AUT?SAID (@autsaid.cc)

Vale ressaltar que Paul Voss não usa nesta Orbea Terra um guidão específico gravel, mas escolhe um guidão de estrada convencional, especificamente um Zipp Service Course SL. Ao contrário de muitos participantes deste tipo de evento, o alemão optou por uma configuração convencional, dispensando os cada vez mais comuns acoplamentos de triatlo.

Montagem completa

  • Quadro: Orbea Terra Carbon OMR
  • Garfo: Orbea Terra Carbon OMR
  • Grupo: Câmbio traseiro SRAM Red eTap AXS XPLR, pedivelas Force Quarq 46, cassete XPLR XG-1271 10-44. Guia de corrente K-Edge
  • Rodas: Tune Schwarzbrenner 41 ULimited
  • Pneus: Schwalbe G-One RS
  • Guidão: Zipp Service Course SL
  • Mesa: OC RP 10
  • Canote: Tune Leichtes Stück
  • Pedais: Speedplay Nano
  • Suporte de garrafa: Wasserträger 2.0
  • GPS: Wahoo Element Roam?

procurando

Newsletter

Assine a nossa newsletter e receba todas as nossas novidades. Mountain bike, conselhos sobre treinamento e manutenção de sua bike, mecânicos, entrevistas ...

Você vai estar ciente de tudo!